sexta-feira, 18 de maio de 2012

SEXO COM MINHA FILHA

Ola, depois de muito pensar e de conversa com um amigo que por acaso conhece aqui resolvi relatar o que ouve entre eu e minha filha.
Hoje vou relatar como tudo começou.
Bom, me chamo Flavio tenho 31 anos, sou moreno claro alto, tipo fisico em forma, tenho 1:90 de altura, cabelos e olhos castanhos claros.
Minha filha se chama Giovana, tem 13 anos, tem seios grandinhos, uma bundinha bem desenhada, cabelos lisos, castanhos claros, ela é bem branquinha, em fim, um tesao de garota.
Conheci a mãe de Giovana com meus 15 anos quando começamos a namorar e tivemos ela com meus 18 anos.
Atualmente a mae de Giovana mora na Italia, entao eu fico com ela o tempo todo, mas a partir de algum tempo eu vinha olhando ela nao apenas como pai, mas com outros olhos, eu a desejava, por ela estar se tornando uma mocinha muito bem avantajada comecei a ter um certo interesse nela em uma relaçao fora de pai e filha.
Uma bela noite, era por volta de 10 horas, passe na porta do quarto de Giovana quando a vi deitadinha estudando apenas de calcinha, geralmente ela ficava de shortinho, mas nesse dia ela estava de calcinha, eu nao pude conter o olhar, ela ficou sem geito mas continuou la, na hora fiquei de cacete duro, mas até entao me controlei e fui para meu escritorio ler um livro e relaxar um pouco.
Quando menos espero Giovana entra em meu escritorio e pede para conversar, ela estava de calcinha e sutiã apenas, nesse momento eu nao resisti e sentei no sofa e pedi para ela sentar ao meu lado, ela me falava que estava sentindo coisas que até entao ela nao tinha sentido, entao comecei a acariciar aquelas belas pernas branquinhas e a dizer que ela estava ficando mocinha que ja deveria saber de certas coisas, na hora eu nao aguentei de tesao de ter aquela princezinha ali do meu lado, até que disse para ela que eu iria mostrar algo para ela, e que nao ia poder contar para niguem, ela balançou a cabeça que sim, entao tirei meu cacete e mandei ela segurar, no começo ela ficou mei timida e constrangida mas concordou e colocou a mao, parece que ainda posso sentir aquela bela mao massageando meu pau, ensinei ela a fazer o movimento de vai e vem, eu estava tao louco por ela que ja estava quase gozando com o toque das maos dela, aos poucos ela foi se soltando ficando mais relaxada.
Disse a ela que era hora de ensinar ela colocar na boquinha, abaixei a cabeça dela vagarosamente para sentir cada momento, quando percebi ela ja estava chupando meu pau e deixando ele todo melado, pois ainda nao sabia bem como fazer estava babando nele todo. Percebi que sua bucetinha tava ficando muito molhadinha, nao aguentei e tirei a calcinha dela de lado e comecei a massagear aquela bucetinha até entao apertadinha e feixadinha, era um tesao de buceta, bem rosadinha uma delicia, mandei ela deitar no sofa que eu iria chupar ela toda, ela obedeceu e se deitou com as pernas abertas, era a melhor visao que um cara poderia ter, cai de boca naquela bela buceta imadiatamente, eu nao sentia tanto tesao assim a muito tempo, comecei a sugar aquela bucetinha molhadinha, a passar a ligua em seu grelinho que tava todo molhado com minha saliva e tbm pq ela tava muito molhada de tesao, pedi para ela permanecer assim, e comecei a roçar meu pau naquela bela xoxotinha, eu brincava na portinha com a cabecinha do pau até que gozei sem ao menos colocar ele pra dentro, pois era uma bucetinha muito gostosa, deixei ela toda suja de porra, no começo ela se assustou mas espliquei o que tava acontecendo,conversei um tempo nessa posiçao com ela, até que decidi meter definitivamente, falei que poderia doer mas ela ia gostar, coloquei meu cacete na portinha e comecei a roçar, dessa vez parei e comecei empurar para dentro, ela estava tensa, eu sentia aquela bucetinha cada vez ficando mais molhada até que empurrei com mais força, nessa hora senti seu cabacinho quebrando e ela gemendo e gritando de dor pedindo para parar, imediatamente tirei de dentro, meu pau saiu todo sujo se sangue e muito molhado tambem. Falei que ela teria que ser forte, meu cacete tem 21 cm e é bem grosso.
Comecei colocar a cabecinha do pau na bucetinha dela novamente, dessa vez fui mais de vagar, ela estava gemendo muito, pois estava doendo, mas ela nao reclamou e começou a gostar, até que consegui entrar tudo, fou a melhor sensaçao do mundo, eu nem acreditava que estava com todo cacete atolado naquela bucetinha deliciosa, eu fazia o movimento bem rapido de vai e vem, ela gemia de tesao, eu metia forte e chupa seus peitinhos rosadinhos, uma delicia, ela disse que sentia algo quente sair de dentro dela, ela estava tendo seu primeiro orgamos, qunado senti meu pau todo melado eu nao aguentei e gozei dentro dela tbm, foi a melhor gozada que ja dei até hoje, quanto mais eu gozava mais eu metei nakela buceta.
Quando gozamos ela me olhava com uma carinha de assustada, disse para ela ficar tranquila e beijei a boca dela.
Naquela noite transamos muito, mas muito mesmo, ela veio dormi em minha cama comigo onde transamos a nite toda, onde dorme até os dias atuais que provavelmente devo relatar depois.
Esse conto é verdadeiro, pois estava desencorajado de contar a alguem o que estava acontecendo comigo até que um amigo me deu apoio para eu contar aqui, no começo nao sabia se deveria contar mas vi que seria melhor me abrir de alguma forma e esse espaço foi otimo para eu desabafar um pouco.

4 comentários:

  1. vc é corajoso ,eu sei o que é estar entre a cruz e a espada e não saber o que fazer ,me manda o seu email.o meu é wab69gostosao@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei muito bom meu fone e tim 04131 93541058 mulheres. E so mi dar um tok q eu retorno bjs

    ResponderExcluir
  3. Adorei m_gomes22@hotmail.com adoraria fazer amizade

    ResponderExcluir
  4. Sou Sonja McDonell, 23, Swiss Airlines Stewardess com 13 cidades no exterior, muito concurso com muitas fantasias em casos de emergência no meu trabalho maravilhoso. Acabei de ler sua mensagem acima, antes de ir ao aeroporto e é maravilhoso. O sexo lésbico na família é chamado de incesto, mas isso é apenas um termo e realmente não importa, seja a irmã, o irmão, a mãe ou o pai. No Brasil, é uma cultura real. Eu tinha 9 meninas, 3 meninos e 1 mãe junto com a filha. Quais são suas experiências?
    Saudações
    Sonjamcdonell@yahoo.com

    ResponderExcluir