quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

MINHA FILHA APRENDEU A FAZER SEXO ORAL

Minha filha Aninha parecia uma bezerrinha, mamava tão gostoso o pau do Dr. Ricardo, que naquele momento descobri que ainda era um homem, capaz de dar e receber muito prazer. Mas o inicio da história (verídica), não foi tão feliz assim... Minha mulher, que tenho muitas saudades, era linda, corpo perfeito, vaidosa, náo aparentava 43 anos. Se tratava com o seu médico de confiança e periódicamente o visitava. Porém apresentou um problema no pâncreas, uma terrível doença malígna e morreu poucos meses após o diagnóstico fatídico.
Aninha tinha iniciado o curso de Direito, estava no 3º Período. Apesar da tristeza, a vida continuou... Apois 2 anos Aninha se formou em Advogada. Não quis participar da festa de formatura. Eu entedi, pois era muito ligada a mãe. Aninha era muito recatada, ´não tinha muitos amigos, e quando eu perguntava por namorado ficava toda nervosa. Achava que minha filha tinha todas as tendências para o lebianismo.
Seis meses após a formatura, Aninha fez prova para OAB, e foi aprovada. Que felicidade, pois sabemos ser muito difícil esta prova, com índice de aprovação muito pequena. Aninha quiz comemorar. Fomos a um restaurante, com música ao vivo. Aninha pediu-me um vinho. solicitei ao garçon um Sauvigon, e nos deliciamos. Logo à segiur Aninha quiz uma caipivodka, que bebeu imediatamente. Parecia que Aninha queria ficar bêbada para se liberar. Não era justo tolher Aninha.
Tocou uma música romântica, bem lenta. Aninha me chamou para dançar.Com os rostos colados, os corpos foram lentamente se colando também, e senti as coxas de minha filha, em contato com o meu pau Cabe ressaltar que não é muito grande, mas é bem grosso. Sentia-me estranho pois apesar de ser minha filha , era uma mulher que despertava-me algo que a muito tempo não sentia. Tive uma espetacular ereção. Aninha fingiu não notar e bailava roçando a bocetinha em meu caralho.
Tomamos mais uma garrafa de vinho, desta vez um Malbec chileno, e fomos para casa. Aninha estava para lá de Bagdá, encostou a cabeça no meu ombro e adormeceu, na verdadee apagou. Com dificuldade tirei Aninha do carro , na garagem de nossa casa, na Região do Lagos, e fui direto para o banheiro, a fim de dar um banho em minha filha. Despi Aninha e tive mais uma grande ereção. Aninha era dentuça, fato este que a deixava um pouco excluída de grandes amizades. fizera na adolescência tratamento com vários psicólogos. Mas transformara-se numa gostosa mulher. Coxas bem formadas, bunda durinha e peitos volumosos e bem firmes Eu estava há 3 anos sem fazer sexo. Não interessava-me nenhuma mulher. Pensava até que estava com características homossexual, pois somente o que me vinha na lembrança era o boquete maravilhoso que minha mulher fazia. Minha mulher era expert em uma chupada no pau.
Mas estava ali, Aninha sem roupa no banheiro. Tirei minha roupa também, ficando somente de sunga. Quando comecei a passar o sabonete nas costas de Aninha , era virou e eu encostei o meu pau em sua s coxinhas. Acho que ela deu um suspiro de prazer. Mas como Aninha estava bêbeda, liberei a piroca cabeçuda e encoxei minha filhinha, que se mexia involuntariamenta,assim pensava, o que me causava muito tesão...
Levei Aninha para sua cama , ela totalmenta nua, eu enxugava cada milímetro de seu corpo. Percebi que um filete muito ralo de sangue saia de sua graciosa bocetinha. Deduzi estar no início ou final da menstruação. Não resisti e introduzi lentamente o dedo naquela linda xaninha. Aninha se mexia lentamente, que facilitava ainda mais a penetração. Para minha surprêsa, O meu dedo indicador penetrou totalmente sem nenhuma resistência. Será que minha Aninha já tinha dado para alquém ? Isto me deu mais tesão. Apos chupar com cuidado seus peitões, debrucei-me por cima de Aninha , passei bastante saliva na piroca, e lentamente fui introduzindo o pau em minha filha..Aninha se mexia, pensei em parrar com aquela loucura, mas o tesão impediu-me.Numa estocada maior, penetrei o meu pau gorducho na xaninha de Aninha. Não sei precisar o tempo em que Aninha fingia dormir, mas após gemer de prazer e gozar duas vezes, tive certeza que Aninha estava acordada e se deliciando com aquela foda incestuosa.
Os dias se passaram num clima muito tenso. Afinal tive a coragem de pedir desculpas a Aninha pelo meu ato monstruoso. Aninha me surpreendeu dizendo que não estava arrependida, apesar de achar errado foi muito gostoso. Marquei o médico, que era o mesmo da minha falecida mulher. Não tinha vaga, mas por se tratar da filha de sua paciente,abriu exceção e atendeu-a no último horário.
Foi difícil contar o ocorrido, mas vi um brilho nos olhos do Dr. Ricardo. O médico deitou minha filhinha na cama e começou o exame pelas mamas. A medida que apalpava as mamas, via minha filha com os olhinhos fechados de prazer. Fui observando muito discretamente uma ereção do dr. Ricardo. Ele falou que teria que fazer um toque vaginal. Lentamente vi aqueles dois dedos invadirem a bocetinha de minha filha. De repente Aninha nos surpreende pois começou a gozar sem nenhuma vergonha. nesta altura, o Dr. Ricardo estava com pau duríssimo. o meu também estava muitíssimo excitado. Lembrava-me da minha mulher que adorava se consultar com o Dr.Ricardo. Será que ela era comida pelq médico. Não sei o que me deu, mas a hipótese de ter sido corno me deu uma vontade de ver o pau do Dr. Rcardo.l O médico estava com os dedos enfiados na boceta de Aninha, Ela gozando a cada estocada do toque vaginal. Eu Lentamente fui alisando a pica do médico. Ele sorriu safadamente e me pediu para o colocar para fora. Presenciei um pau veiúdo e comprido, parecia medir uns 25 cm. Não sou viado, mas dei uma chupada naquela imponente piroca. O dr Ricardo dizia para Aninha: aprenda com seu pai o que a sua querida mãezinha era especialista em fazer. Tive a certeza: este safado também era chupado por minha santa esposa. Mas deixei rolar. Pedi Aninha que chupasse o doutor e fui por trás de Aninha e coloquei o pau todinho na bocetinha de Aninha. O dr Ricardo avisou que iria gozar na boca de Aniha. Eu avisei que também gazaria. O doutor alertou-me para não gozar na boceta,pois poderia Aninha estar no período fertil. Então, aproveitando a vaselina utilizada no toque do doutor, coloquei com facilidade no cuzinho rosado de Aninha, que gozou alucinadamente.
Não ficou nenhuma sequela. Aninha está namorando um colega advogado do escritório que trabalha. Eu arranjei uma viúva gostisíssima, apresentada pelo Dr Ricardo, acho que esse filho da puta comeu ela também. E vamos tocando assim avida...
Quem gostou e quiser dar sua opinião, segue o meu Email: medicineandlove@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário